Confronto direto

Em casa, Paraná Clube precisa da vitória diante da Chapecoense. Jogo começa às 21h
Leandro Vilela deve retornar ao time, hoje.
Foto: Rodrigo Sanches

Com apenas 15 pontos conquistados até aqui, o Paraná Clube terá que fazer uma campanha perfeita dentro de casa para conseguir se manter na Série A do Campeonato Brasileiro. Serão oito jogos na Vila Capanema, começando pela decisão desta quarta-feira (05), às 21h, diante de Chapecoense. “Temos que vencer. Com organização, uma estratégia bem definida, mas nos impondo em casa. Não tem outro caminho”, avisou o técnico Claudinei Oliveira.

Na avaliação da comissão técnica, a equipe – na média – tem feito jogos razoáveis, mas ainda falta traduzir isso em resultados, em pontos. Foi assim frente a Internacional, São Paulo, Corinthians e Sport. Com direito a muitos erros de arbitragem e ainda necessitando de maior capricho na feitura dos gols, o Paraná somou apenas um ponto nesses duelos, o que o colocou a 9 pontos do primeiro time longe da ZR. “Sabemos que a situação é difícil. Mas, estou chegando para ajudar. Minha temporada é boa e espero continuar fazendo os meus gols”, disse o paraguaio Ortigoza.

Ele e Deivid, os últimos reforços contratados pelo Tricolor, já foram relacionados para o jogo desta noite. Claudinei Oliveira não antecipou a equipe que inicia o jogo, mas Leandro Vilela deve retornar normalmente na posição de Jhonny Lucas, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O atacante Silvinho, lesionado, não joga. Além dos reforços, o treinador já pode contar também com Torito González e Maicosuel. Liberados pelo Departamento Médico, eles reforçam a equipe diante da Chape. É vencer ou vencer diante de um adversário direto nesta luta contra o descenso.

Retrospecto

Paraná Clube e Chapecoense só se enfrentaram 5 vezes ao longo da história. O jogo desta noite é apenas o segundo pela Série A do Campeonato Brasileiro. Caso vença, o Tricolor empata o histórico do confronto, que apresenta 2 vitórias da Chapecoense, 2 empates e 1 vitória do Paraná. Na artilharia, são 5 gols marcados pelo time paranaense, contra 7 do catarinense.

Apito

O jogo desta noite terá a arbitragem de Bruno Arleu de Araújo (RJ). Ele será assistido por Luiz Cláudio Regazone e Carlos Henrique Cardoso de Souza, também do Rio de Janeiro. O quarto árbitro será André Luiz Severo (PR), com os adicionais de São Paulo: Thiago Luís Scarascati e Adriano de Assis Miranda.

 

Departamento de Comunicação - PRC