Despedida

Text Resize

-A +A
Marcos se despede dos gramados e o Paraná Clube da Série B do Brasileiro
Macos faz seu último jogo como atleta profissional.
Rodrigo Sanches

O Paraná Clube faz neste sábado (25), às 17h30, no Couto Pereira, o jogo mais festivo de sua história recente. Com o Couto Pereira lotado, o Tricolor se despede da Série B. Após uma campanha fantástica – como mandante, somou 81,48% dos pontos – o clube está novamente na elite do futebol brasileiro. A partida diante do Boa Esporte-MG ainda marca a despedida dos gramado do ídolo Marcos. O goleiro “pendura as luvas” após uma vida inteira dedicada ao Paraná.

Sebastião Marcos Barbosa de Oliveira chegou ao clube em 1989 (no Pinheiros), com apenas 13 anos. Passou por toda a base, até – em 1995 – ser integrado ao elenco principal. A estreia, mesmo, veio apenas dois anos depois. No dia 27 de fevereiro de 1997, no VGD em Londrina, Marcos entrou em campo pela primeira vez como jogador do time profissional depois que o titular Régis se lesionou. O goleiro esteve presente em três títulos paranaenses (1995/96/97) e, em 2000 foi decisivo na conquista do Módulo Amarelo da Copa João Havelange.

Marcos fala com orgulho sobre o fato de ter defendido, no futebol brasileiro, apenas as cores do Paraná Clube. Após dez anos em Portugal, ele retornou em 2013 com o propósito de recolocar o Tricolor na Série A. “Demorou mais do que eu imaginava. Mas, conseguimos. Sou grato a esse grupo de jogadores. Eles estão me proporcionando essa despedida com alegria, sabendo que o meu time do coração está novamente na Série A”, disse o jogador, segurando as lágrimas.

Mesmo tendo jogado pouco na temporada, Marcos foi peça chave na condução do grupo, como um “conselheiro” de um elenco jovem, mas vitorioso. “O nome de todos eles já está na história do clube. Não tenho dúvida que esse acesso é o marco de novos tempos, de novas conquistas para o Paraná”, disse o goleiro tricolor. “Já estamos trazendo uma nova geração de torcedores. Seguiremos trabalhando com equilíbrio, para solidificar de vez esse novo momento do nosso Paraná Clube”, arrematou. Marcos fecha sua história como o jogador que mais vezes vestiu a camisa do Tricolor, completando, hoje, 367 partidas.

Retrospecto

Paraná Clube e Boa Esporte já se enfrentaram 11 vezes ao longo da história, todas elas pelo Campeonato Brasileiro da Série B. No primeiro jogo, em 2011, o clube mineiro ainda usava o nome de Ituiutaba, que depois viria a ser alterado, com a “mudança” do clube para a cidade de Varginha. São 5 vitórias do Tricolor, 2 empates e 4 triunfos do Boa. O Paraná também leva vantagem na artilharia, com 16 gols marcados e 12 sofridos.

Arbitragem

O jogo desta tarde terá um trio de arbitragem do Tocantins. Alisson Sidnei Furtado apita, assistido por Fábio Pereira e Cipriano da Silva Souza. O quarto árbitro será Lucas PauloTorezin (PR).

 

Departamento de Comunicação - PRC