Divisor de águas

Paraná Clube tenta virar o jogo neste Brasileirão a partir do clássico deste domingo
Silvinho pode reaparecer no ataque do Tricolor.
Foto: Rodrigo Sanches

O Paraná Clube tenta mostrar que ainda é possível acreditar. Numa sequência ruim de onze jogos sem vencer, o Tricolor encara o Atlético no estádio Joaquim Américo. Um cenário bem diferente daquele visto pela torcida paranista na última visita à Arena da Baixada. No ano passado, o adversário nem era o dono da casa, mas o Internacional, em jogo decisivo do acesso. Foram 40 mil vozes empurrando o Paraná à vitória heroica por 1x0.

Hoje, pressionado pela última colocação, o Paraná tenta fazer do clássico um divisor de águas. “Respeitamos o adversário independente de estarem com time completo ou não. Eles vivem um bom momento e nós – inclusive eu – perseguimos essa vitória com todas as forças”, disse o técnico Claudinei Oliveira, que segue para o seu oitavo jogo à frente do Tricolor. Sob seu comando, foram dois empates (São Paulo e Chapecoense) e seis tropeços.

“Contra o Grêmio, talvez tenhamos feito o pior jogo nesta sequência. Teremos mudanças, algumas forçadas, no sentido de buscar esse equilíbrio, pois aqui ninguém desistiu”, afirmou o treinador, que não antecipou a equipe. Ele não terá os laterais Júnior e Igor, lesionados. Na direita, as opções são o garoto Kennidy (da base) ou a improvisação de um zagueiro ou volante no setor. Para a esquerda, Mansur e Juninho disputam a posição. Uma novidade positiva é o possível retorno do atacante Silvinho.

Retrospecto

O Atlético leva vantagem no histórico do confronto. Em 96 jogos realizados, são 27 vitórias do Paraná, 30 empates e 39 triunfos do rubro-negro. O adversário também está à frente na artilharia, com 127 gols marcados, contra 97 do Tricolor. No primeiro jogo após o retorno do Paraná à Série A, os clubes ficaram no 0x0, jogando na Vila Capanema.

Arbitragem

O clássico desta tarde terá a arbitragem de Raphael Claus (Fifa-SP). Ele será assistido pelos paulistas – e também integrantes do quadro da Fifa – Macelo Carvalho Van Gasse e Danilo Ricardo Simon Manis. O restante do sexteto é paranaense. O quarto árbitro será Jefferson Cleiton Piva da Silva, com os adicionais Leonardo Sígari Zanon e Felipe Gomes da Silva.

 

Departamento de Comunicação - PRC