Novo ciclo

Jogo deste domingo (21) marca o retorno de Dado Cavalcanti ao comando do Paraná Clube
Dado retorna ao Tricolor, cinco anos depois.
Irapitan Costa

O jogo deste domingo (21) – às 19h, na Vila Capanema – marca a estreia do técnico Dado Cavalcanti no comando do Paraná Clube. Em situação difícil do Campeonato Brasileiro, ele chega com o desafio de buscar o melhor desempenho possível nas nove rodadas restantes e já dar início à formatação da equipe para a temporada 2019. O duelo de hoje é diante do Flamengo-RJ, um dos candidatos ao título e que vem de uma sequência positiva de resultados desde a chegada de Dorival Júnior.

“Não será uma tarefa fácil. Mas, quero o grupo mobilizado para fazer o melhor nesta reta final. É preciso ter motivação para vencer e é isso que vou procurar extrair de cada jogador”, disse Dado Cavalcanti. Mesmo tendo apenas três sessões de treinamentos, tentou já introduzir algumas de suas ideias na questão de posicionamento e estratégia de jogo. “O modelo de jogo nós precisamos de mais tempo. Mas, algumas questões pontuais são possíveis de ajustar. É claro, a partir daquilo que vinha sendo feito pelo Claudinei Oliveira”, completou.

Dado não descarta, por exemplo, a possibilidade de utilizar três zagueiros, como aconteceu frente ao Bahia-BA. “É uma boa ideia. Principalmente para que a equipe tenha um maior equilíbrio e não sofra tantos gols”, resumiu. Para esta partida, o treinador conta com os retornos do lateral-esquerdo Mansur, após cumprir suspensão, e do volante Jhonny Lucas, que esteve num período de treinos com a Seleção Brasileira de Tite. “Foi um período maravilhoso. Agora, é focar naquilo que o Paraná precisa nesta reta final. Vamos tentar começar bem essa nova fase, com uma vitória neste domingo”, disse Jhonny. A última vitória do Paraná aconteceu há três meses: 1x0 sobre o América-MG.

Retrospecto

Paraná Clube e Flamengo já se enfrentaram 22 vezes, quase sempre pelo Campeonato Brasileiro da Série A. Já houve confrontos pela Primeira Liga e até pela Libertadores. No geral, a vantagem é do Tricolor, com 11 vitórias, contra 8 do Mengo. Ocorreram 3 empates . Na artilharia, por conta de algumas goleadas – uma delas, por 6x2, em 2003 –, o Paraná leva boa vantagem: 34 gols marcados e só 21 sofridos.

Apito

O jogo desta noite terá a arbitragem de Bráulio da Silva Machado (SC). Ele será assistido por Kleber Lúcio Gil e Neuza Inês Back. O quarto árbitro será Johnny Barros de Oliveira, com os adicionais Édson da Silva e Evandro Tiago Bender. O sexteto vem de Santa Catarina.

 

Departamento de Comunicação - PRC