Duro castigo

Paraná Clube leva gol da Chapecoense no fim e o jejum de vitórias persiste
Frustração paranista: 1x1, na Vila Capanema.
Foto: Geraldo Bubniak

O empate por 1x1 com a Chapecoense-SC, na noite desta quarta-feira (05), foi um duro golpe para os tricolores. O Paraná Clube jogava suas fichas no triunfo em casa para interromper o jejum de vitórias e seguir sonhando com a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro. Mais uma vez, os planos tiveram que ser adiados. Tudo por conta de um gol de falta, aos 41 minutos do 2º tempo, que impediu a vitória do Tricolor.

Foi um castigo. Não começamos bem. Mas, quando simplificamos o jogo, fizemos o gol e controlamos a partida”, analisou o técnico Claudinei Oliveira. “Tivemos algumas chances para definir o jogo no segundo tempo. Melhoramos nossa bola parada. Mas, um gol daquela forma é frustrante. Mas, temos que seguir trabalhando. Não falta empenho a esses jogadores e uma hora a sorte vai virar”, concluiu o treinador paranista.

O Paraná não começou bem a partida. Errando muitos passes, visivelmente tenso em campo, o time pouco incomodava a meta de Jandrei. Aos 20 minutos, numa cobrança de falta, foi Elicarlos quem levou perigo, desviando de cabeça a bola à esquerda da meta de Richard. Victor Andrade, aos 32, obrigou Richard à uma defesa de reflexo. Aos poucos, com uma sequência de escanteios, o Tricolor passou a pressionar a equipe catarienense.

E foi assim que saiu o gol. Aos 39 minutos, Leandro Vilela desviou na primeira trave e Rafael Grampola apareceu para concluir: 1x0. Com a vantagem parcial, Claudinei aproveitou o intervalo para ajustar a marcação da equipe. Mais tranquilo em campo, o Paraná criou boas situações no início da etapa final. Aos 10 minutos, Igor recebeu de Vilela e soltou um chute forte, mas Jandrei espalmou pela linha de fundo.

Os treinadores foram mexendo nas equipes, enquanto Richard, aos 16 minutos, fez uma importante defesa, nos pés de Marquinhos. O Paraná, dez minutos depois, chegou a balançar as redes – mais uma vez em uma cobrança de escanteio –, mas o árbitro marcou impedimento de Grampola. O Tricolor teve algumas escapadas em velocidade, mas que não foram traduzidas em gol. Veio, então, o castigo.

Vilela cometeu falta na entrada da área e Diego Torres bateu com perfeição, sobre a barreira, sem chance para Richard: 1x1. No desespero, o Paraná se lançou a frente e Jesiel quase marcou de bicicleta, nos acréscimos. Mas, a bola foi pra fora, rente à trave, para o desespero dos menos de 3 mil tricolores que encararam a fria noite curitibana. Mais um empate em casa, aumentando para nove a sequência de jogos sem vitória neste Brasileirão.

 

Paraná Clube 1x1 Chapecoense

Paraná: Richard; Júnior, Renê Santos (Jesiel), Rayan e Igor; Leandro Vilela, Alex Santana, Caio Henrique e Nadson (Maicosuel); Carlos (Deivid) e Rafael Grampola. Técnico: Claudinei Oliveira.

Chapecoense: Jandrei; Eduardo, Rafael Thyere, Nery Bareiro e Roberto; Márcio Araújo (Diego Torres), Elicarlos, Bruno Silva e Canteros; Victor Andrade (Marquinhos) e Doffo (Capixaba). Técnico: Guto Ferreira.

Local: Durival Britto (Curitiba-PR)

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)

Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Carlos Henrique Cardoso de Souza (RJ)

Renda: R$ 34.480,00

Público pagante: 2.239

Público total: 2.829

Gols: Rafael Grampola aos 39’ do 1º tempo. Diego Torres aos 41’ do 2º tempo

Cartões amarelos: Rayan e Leandro Vilela (Paraná). Doffo e Elicarlos (Chapecoense)

 

Departamento de Comunicação - PRC